11 de jul de 2012

Enfim casados...

Deveria haver ai o tal 'felizes para sempre' não é?. Só esquecem de nos avisar que a vida tem problemas, que conviver diariamente e constantemente com uma outra pessoa não é fácil. Que o estresse do trabalho desgasta e que nem tudo são flores. Mas não falam também do calor que há dormir juntos todas as noites, dividir segredos e afinidades com um companheiro pra vida toda é essencial para se sentir completa....

Seria demais dizer que está sendo fácil, que não é complicado tentar ser sábia e paciente, mas não é, de forma alguma. Ainda mais quando se descobre que está grávida, quando nesse momento tudo deveria ser felicidade e o companheiro não aprecia da forma que deveria. Não que ele não queira ser pai, longe disso, mas a compreensão que deveria ter com certos assuntos não é posta em prática, por mais que se repita e repita exaustivamente sobre isso. A gente engorda, fica chata, o cabelo fica uma merda, tem manchas, a barriga pesa, a costa doe, o corpo incha, ou seja, tudo aquilo que eramos, linda e gostosas, fica reduzido a isso.

Lógico que existem aquelas que continuam lindas, as famosas por exemplo. Mas e pra quem não é? pra quem não tem um personal, não tem uma cozinheira, uma lavadeira e muito menos alguém que faça as coisas de casa?

Sinceramente to deprimida, to triste por ser agora. Sempre tive vontade de ser mãe, e não era assim que queria que fosse, não com essas brigas, não com essa tristeza. Espero que isso mude, porque eu tenho certeza de que meu filho ou filha me trará muita felicidade.

28 de mar de 2012

Emprestado... :)

"...Mas é o seu amor
Que me faz pulsar
e sonhar
São suas mãos
que me fazem sentir
segura
E é o seu olhar
que me faz sorrir
Não preciso de você
pra ser completa
Mas para poder
transbordar
multiplicar e crescer..."


http://aninha-rascunhando.blogspot.com.br/ 

Achei LINDO!

^^

27 de mar de 2012

Quando palavras falam mais que atitudes...

Por que existem pessoas que realmente não sabem como demonstrar sentimentos, momentos ou uma simples felicidade. Queria poder não ser dessas pessoas, ser capaz de mostrar realmente o que eu sinto, como me sinto e sem medo de falar aquilo que mais temo.
Talvez seja simplesmente isso, medo. Relacionamentos deveriam sem assim não é? os dois não deveriam ter medo. Que mulher não tem vontade de viver um conto de fadas? de ter um principe encantado? ... a única coisa que não nos avisam é que o príncipe encatado as vezes é capaz de dar várias patadas como se fosse o cavalo da história, que viver um conto de fadas nos dias atuais é um sacrificio.
É preciso saber se valer de situações, ter uma imensa paciencia de jó, e saber que se o principe encantado não ceder, você terá que faze-lo. E essa sim, é a mais pura verdade.
Acabei de ler no blog da Aninha, como viver sem se entregar de cabeça, corpo e alma?
Ao ler isso eu pensei, como não viver assim? como se privar de emoções tão intensas? sejam elas boas ou ruins. Entretanto creio que não hajam emoções ruins, nós crescemos a cada momento em que caimos, então, há de se levar tudo em consideração.
Por que se privar de sorrisos, de abraços, de gargalhadas?
Por que se privar de ser moleca, de pular, de falar alto, de brincar e de não se interessar pelo que outros vão achar ou não?
É inevitável, lógico que haverão momentos em que o ambiente não é propício para certas cosias, mas porque tem gente q insiste em se privar e privar os outros de seu jeito próprio de ser?
Não gosto de pensar na vida, não gosto de me remoer e pensar em problemas, em falta de dinheiro, em contas, em compromissos. Não gosto, mas é necessário pensar.
Quero as vezes a noite, sair, beber, e não me importar se fulano vai me ver, se cicrano vai falar de mim ou se ao menos deveria ter hora pra voltar pra casa.
Não sei se esse é o mesmo sentido de liberdade, mas sinto uma necessidade enorme de ter minha casa, minhas coisas, minha vida e não aquela vida que certas horas as pessoas pensam ou querem que eu tenha.
Eu me entrego de corpo e alma, eu me doou incondicionalmente, eu sorrio, eu choro muito, eu brinco, eu xingo    e não dou descanso. Eu amo amar, eu amo beijar, eu amo dançar. Eu me jogo na terra, subo em árvore, e pulo na piscina como um moleque. Eu vivo, e vivo com vontade, por que pra mim, a tristeza da vida não está em decepções amorosas, em falta de grana ou em falsos amigos, a tristeza da vida está em não vivê-la completamente, em não se doar...em não ser feliz.




Devo confessar : eu tenho medo!



Pode ser que a maioria das pessoas veja isso como fraqueza, mas eu vejo como força. Eu não escondo meus medos, não finjo que não os tenho para satisfazer a necessidade das pessoas de me verem forte. Eu sinto, choro, fico sem ar de tanta dor...sim eu tenho medo do inevitável, medo de fazer uma besteira, medo de errar, de me entregar e eu tenho muito medo de amar.
Amar alguém que talvez não dê valor, que talvez um dia me veja como passatempo. Tenho medo de sofrer, de ficar sem consolo, e tenho pavor de ser abandonada, de ser esquecida, de ser jogada de lado como um brinquedo que não dá mais vontade de brincar.
E por mais que eu veja que não é tão ruim assim, inevitavelmente minha mente cria situações impossíveis e totalmente possíveis em meus momentos de desespero, loucura, depressão...
Tenho medo de estar só, de ficar só, do escuro, de silêncio e de baratas. Tenho medo de não ser feliz, e , pode ser que, eu esteja provocando minha infelicidade, pode ser que meu mundo esteja desabando e pode ser que eu, na minha loucura nada sã, tenha perdido o controle da situação.
Eu quero alguns meses, quero alguns dias, algumas horas e alguns momentos. Quero que essa angústia vá embora, quero ser aceita, ser lembrada, ser única, quero ser ESSENCIAL. Sou uma boba, uma apaixonada, uma amante. Tenho sonhos, quero coisas, aceito carinho, amor, sorrisos.
Aceito aquele sorriso pelo qual me apaixonei. Aceito aquele afago, aquele carinho de todas as noites. Aceito o amigo que me deu o ombro quando eu precisei. Aceito aquele beijo apaixonado, aquela gargalhada extravagante e aquelas brincadeiras foras de hora. Aceito os apelidos carinhosos, os biscoitinhos da vida. Aceito ser tua mulher, por que é isso que eu quero ser. Mas antes disso, aceito ser EU, com todas minhas neuras, loucuras e erros, por que pra mim ser perfeita é isso, é ser totalmente imperfeita e ainda assim conseguir ser tudo que posso ser.